web analytics

O holocausto animal do Canil Municipal de Sesimbra

CANIL SESIMBRA

O Canil Municipal de Sesimbra tem vindo a ser acusado de efectuar abates a canídeos recém-chegados nos últimos anos. De acordo com a legislação, não são permitidos abates de animais durante os primeiros dez dias em que estes dão entrada num canil.
 
Recentemente, foi apresentada mais uma queixa ao Município de Sesimbra (CDU). Adelaide Castro, a mais recente queixosa, explicou que resgatou uma cadela das ruas com a ajuda de “colegas” e de uma Associação de Animais.
 
A cadela, de nome “Bebe”, que teria um tumor no dorso, foi levada a um veterinário nas proximidades e estaria a ser tratada por um profissional, acabando por conseguir fugir do local de acolhimento.
 
Segundo a queixosa, a cadela foi entregue no Canil Municipal de Sesimbra e abatida num prazo ilegal.
 
O acto resultou numa invasão de indignados à página oficial do Município de Sesimbra, no Facebook, depois do caso ter sido exposto nas redes sociais.
 
Em resposta, a Câmara Municipal de Sesimbra informou que se encontra a acompanhar o caso e a averiguar o cumprimento de todos os procedimentos e disposições legais, não tendo sido adiantado, até ao momento, qualquer esclarecimento mais preciso sobre a respectiva situação.