web analytics

Autarquia de Sesimbra acusada de estar a enriquecer ilicitamente

Largo do Pelourinho

No debate da “Operação Autárquicas 2017”, ocorrido no Cineteatro Municipal João Mota, no dia 7 de Setembro, em Sesimbra, a actual gestão autárquica (CDU) foi acusada, pelo Vereador Socialista, Américo Gegaloto, de quase estar a enriquecer ilicitamente.
 
Américo Gegaloto, Vereador do Pelouro da Toponímia, em Sesimbra, afirmou, em debate, que não se bebe água em muitas casas do Município porque tudo o que passa pelo contador, no tarifário da Água, é igualmente cobrado também em esgoto.
 
“Isto quase que configura, para quem é jurista, uma situação de enriquecimento ilícito, para não dizer que configura mesmo.”, diz Américo Gegaloto, candidato à Câmara Municipal de Sesimbra, pelo PS, nas próximas eleições.
 
Francisco Jesus, que encabeça a lista da CDU, foi confrontado por Sesimbra ter sido o Concelho com mais elevada abstenção nas últimas eleições autárquicas (62,5%), justificando a não comparência da maioria da população nas Urnas, por “já saberem que a CDU seria a força política vencedora”.
 
Embora Francisco Jesus, numa entrevista dada ao Jornal O Avante, tenha declarado que a CDU, há 12 anos, teria apostado numa política de proximidade para elevar a participação dos cidadãos, as Assembleias de Freguesia e Assembleia Municipal, em Sesimbra, permaneceram vazias durante o último mandato.
 
Largo do Pelourinho
Em Sesimbra, há quem garanta que os comunistas sejam “autênticos fascistas”, por perseguirem quem ouse levantar a voz para tecer criticas e ostracizarem quem não é do partido.
 
Há uma espécie de pressão psicológica, junto da população, para ninguém apoiar outras forças políticas, e campanhas de descredibilização intensivas, nas redes sociais e em Associações, que na maioria são dominadas pelo PCP.
 
No Portal da Queixa, num universo de 22 reclamações deixadas ao Município de Sesimbra, entre 2015 e 2017, apenas uma foi dada como resolvida, as restantes, foram devidamente ignoradas.