web analytics

Praia de Sesimbra usada para descarregar resíduos tóxicos

tar1

A armazenagem, remoção e eliminação de resíduos tóxicos ou perigosos é da exclusiva responsabilidade das entidades ou empresas que os produzam.
 
Durante o inverno, na praia de Sesimbra, são descarregados, semanalmente, detritos tóxicos prejudiciais à saúde pública e ao bem estar da população.
 
“Tenho quase 57 anos, e, desde que me lembro,  sempre aconteceu neste local. Das duas uma, ou o saneamento voltou a ter os mesmos problemas, ou então, esses problemas nunca foram devidamente resolvidos pelo município. Há uma ETAR funcional nas proximidades a menos de 1000 metros, continuarem a fazer isto à praia em pleno séc XXI é que não” – diz uma banhista.
 
A ex-directora do Parque Natural da Arrábida, afirmou durante uma palestra que, os pescadores, seriam os usurpadores e destruidores da faina, pelo excesso da sua actividade sobre a fauna marítima e a sua flora. Aparentemente, as descargas de detritos tóxicos na praia dos últimos cinquenta anos, também não estão isentas de consequências.
 
O município despeja estas águas residuais no mesmo lugar da areia da praia, ou seja, milhões de metros cúbicos de esgoto, tanto que o odor ambiental na vila de Sesimbra é insuportável na manhã seguinte.
 
No Verão de 2009, milhares de pessoas foram impedidas de tomar banho nas praias de Sesimbra pela ruptura de um colector de esgoto, que contaminou o areal da praia do Ouro.